Suzano é destaque no Prêmio ECO promovido pela Amcham

Suzano é destaque no Prêmio ECO promovido pela Amcham

1 de junho de 2021 0 Por Redação

Premiação que reúne os principais cases de sustentabilidade no Brasil reconheceu a emissão de sustainability-linked bonds realizada pela companhia

Suzano, referência global na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, foi reconhecida pelo Prêmio ECO na categoria Processos – Grande Porte. Promovida pela   Amcham – Câmara Americana de Comércio para o Brasil –, a iniciativa avalia as empresas por suas práticas sustentáveis.

O prêmio foi concedido à Suzano por ter sido a primeira companhia das Américas e a segunda do mundo a emitir sustainability-linked bonds, associados a programas de restauração ambiental, manejo florestal sustentável, eficiência hídrica, entre outros. As ações estão alinhadas à meta da empresa de remover mais de 40 milhões de toneladas de carbono da atmosfera e oferecer 10 milhões de toneladas de produtos de origem renovável, desenvolvidos a partir da biomassa, para substituir plásticos e outros derivados do petróleo.

O Prêmio ECO contou com um time de 59 jurados e especialistas na área da Sustentabilidade, que avaliaram mais de 129 iniciativas transformadoras no País sobre o tema, das quais 25 saíram vencedoras. Nesta edição, a premiação se juntou ao movimento SOMA, também promovido pela Amcham, para combinar esforços de empresas, governos e sociedade, no enfrentamento do coronavírus.

“Ficamos lisonjeados em sermos reconhecidos por um dos prêmios pioneiros em práticas empresariais responsáveis. A Suzano, junto aos seus 15 mil colaboradores, está empenhada em contribuir para a construção de um futuro mais justo e sustentável, a partir do seu Propósito de renovar a vida a partir da árvore, e conquistas como esta mostram que estamos no caminho certo”, ressalta Cristiano Resende de Oliveira, Gerente Executivo de Sustentabilidade da Suzano.

A empresa, que faz parte carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3, e da seleta carteira 2020-2021 do Índice Dow Jones de Sustentabilidade – Mercados Emergentes (DJSI Emerging Markets), realizou em 2020 uma emissão total de US$ 1,25 bilhão em bônus sustentáveis, atrelados à redução de gases de efeito estufa.