Vendas online na Black Friday devem crescer 25% na região

Vendas online na Black Friday devem crescer 25% na região

12 de novembro de 2020 0 Por cmcmultimidia TI

As vendas online na RMVale – Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte cresceram nos primeiros 6 meses de 2020 o dobro do que nos último 6 anos e a tendência é não parar por ai. De acordo com um estudo realizado pelo Sincovat (Sindicato do Comércio Varejista de Taubaté e região), o e-commerce na RM Vale deve crescer 25% na Black Friday deste ano, com relação a mesma data de 2019.

Comemorada no próximo dia 27 de novembro em todo o mundo, a Black Friday no Brasil já está consolidada e faz parte do calendário varejista. Nos últimos anos, a “sexta negra” deixou de ser um evento exclusivamente online, impactando também as lojas físicas.

Mas em 2020, com a pandemia do coronavírus e a maior digitalização das empresas e dos consumidores, a data deve impactar ainda mais as vendas pela internet.

“Apesar da reabertura das lojas físicas, ainda percebemos muitos consumidores dando preferência pelos meios digitais para realizar suas compras. Essa tendência veio para ficar e deve fortalecer ainda mais as vendas da Black Friday”, comenta o presidente do Sincovat e vice-presidente da FecomercioSP, Dan Guinsburg.

 As mercadorias preferidas continuarão sendo os produtos eletrônicos, eletrodomésticos, roupas, calçados, acessórios pessoais e games. 

No entanto, como o evento consolidado setorialmente, cada vez mais os descontos aparecem difundidos perante todos os segmentos comerciais e de serviços, inclusive em restaurantes, salões de beleza, hotéis, entre outros.

“Os empresários precisam se planejar e fazer promoções reais. Cada vez mais os consumidores estão atentos aos históricos de preços de suas mercadorias preferidas, conhecem os sites oficiais das lojas e fazem suas pesquisas prévias. Isso é importante, pois da credibilidade para essa data, que virou parte do nosso calendário varejista, além de movimentar o nosso comércio e aquecer a economia neste ano tão difícil”, diz Dan.